Pequenos Grupos

Porque fazer parte de um PG

Da multidão dos que creram era um o coração e a alma *.  O Mistério chamado Igreja é composto desta mistura fabulosa de ser multidão unida. Não há estratégia humana que seja capaz de fazer essa mistura. Mas, uma única paixão real que toma o coração de uma multidão e que torna esta multidão unida de fato: Jesus!!!

Havendo essa forte paixão por Jesus, nos tornaremos Igreja.  Tendo esse motivo para viver, surge, a partir daí, a necessidade de Pequenos Grupos. Grupos que  se formam de uma multidão que se reúne em casas para compartilhar, crescer, conhecer e se motivar nessa paixão comum.

Como uma reunião de torcedores se reúne para ver o seu time jogar, assim também é a multidão que se reúne em torno de Cristo para adorá-lo.

Mas, assim como apenas os jogadores que se reúnem semanalmente para treinar e se aperfeiçoar têm o direito de representar o time em campo, assim também só os que se reúnem semanalmente para se aperfeiçoar e crescer na Palavra de Deus estarão mais aptos para representar a sua paixão (Jesus) no campo do mundo.

Mais do que qualquer time, Jesus é o dono do nosso coração e por causa da paixão por Ele, precisamos nos reunir semanalmente para compartilhar Sua história, Sua vida em nós e Sua grandeza. E é isso que fazemos como Igreja, e é por isso que participamos de Pequenos Grupos.


Fazer parte de um PG gera:

Meditação Bíblica – O Pequeno Grupo tem por alvo ser um instrumento para o crescimento mútuo de seus membros e a Bíblia é a fonte, é o alimento.

Ensino prático e relevante - No culto a pessoa ouve o sermão, mas não tem a oportunidade de fazer perguntas, uma vez que é apenas ouvinte. No PG ela pode perguntar: o que o estudo tem a ver com o meu dia-a-dia?

Comunhão - A Bíblia fala muito da necessidade que temos de comunhão uns com os outros. E é impossível ter este tipo de comunhão quando tanto os “uns” como os “outros” só se encontram aos domingos.

Integração - Muitas vezes uma pessoa se converte ou vem por transferência de outra igreja e tem dificuldade de se relacionar. Se ela é encaminhada para um PG, a integração dessa pessoa se torna muito mais fácil.

Serviço - É um dos traços de maturidade do PG; o grupo deixa de olhar apenas para si e se volta para servir aos outros.

Envolvimento pessoal - A pessoa deixa de ser um mero expectador e entra no estudo, participa e aos poucos ganha confiança para compartilhar suas lutas e dificuldades.

Evangelização - É muito mais fácil você convidar alguém para vir a sua casa do que ir para uma igreja. Num Pequeno Grupo, “cada convertido se torna um missionário e cada lar uma agência missionária”. Todo PG deve ter uma cadeira vazia na esperança de que na próxima semana ela esteja ocupada por alguém que será convidado, e então, outra cadeira voltará a ser colocada.

Líderes - No PG vão surgir líderes que não teriam espaço ou oportunidade num grupo maior. Vamos ter boas surpresas aqui. Procure líderes no lugar certo, isto é, em pessoas. 




 


Logomarca da Igreja das Graças

R. Santo Elias, 470 - Espinheiro - Recife/PE - CEP 52020.095
Fone: 81 3081.1158 - Fax: 81 3081.1151

secretaria@ipgracas.org.br

Informativo | Cadastre e receba nossas novidades

Cartello.Conectada com o seu negócio